1º Aparte da Canção Nativa – Cachoeira do Sul – 1989


01 – Eterna Ausência – Léo Almeida
(Jaime Brum Carlos – Sabani Felipe de Souza)
02 – Munício – Luiz Marenco
(Sergio Carvalho Pereira – Eduardo Carvalho Pereira)
03 – Mestiçagem – Antônio Gringo e Os Quatro Ventos
(Jaime Brum Carlos – Antônio Gringo)
04 – Aquela Figueira – Miguel Marques
(Nilo Bairros de Brum e Ruy Felten – Marion Schirmer)
05 – Quintais da Ventania – Sabani Felipe de Souza
(João Ari Ferreira – Sabani Felipe de Souza)
06 – Milonga de Sempre – Luís Antônio Macedo
(Xavier Fritsch – Flávio Lara)
07 – À Margem do Rio – Miguel Marques e Luiz Bastos
(Nilo Bairros de Brum – Miguel Marques)
08 – Sonhos Verdades – Grupo Repontes
(Pegi Estrázulas – José Carlos Porta da Silva)
09 – Frio Campeiro – Wilson Paim
(Hércules Grecco – Luís Cleiber Araújo Rocha)
10 – Sogaços – Antônio Gringo e Os Quatro Ventos
(Nenito Sarturi – Sergio Rosa)
11 – Nas Crinas da Ventania – Luiz Bastos
(Nenito Sarturi – Luiz Bastos)
12 – Pedaços de Sonhos – Léo Almeida
(Oacy Lima Rosenhaim – Ruy Pedro Schmitz)


Primeiro Lugar: Eterna Ausência – Léo Almeida
Segundo Lugar: À Margem do Rio – Miguel Marques e Luiz Bastos
Melhor Poesia Nativa: Munício (Sergio Carvalho Pereira)
Melhor Música Campeira: Eterna Ausência – Léo Almeida


[lbg_audio7_html5 settings_id=’66’]