Entre o Pampa e as Estrelas – Pirisca Grecco


22ª Coxilha Nativista – Cruz Alta – RS – 2002.

ENTRE O PAMPA E AS ESTRELAS

Letra: Carlos Omar Villela Gomes
Melodia: Mauro Marques
Intérprete: Pirisca Grecco

Fiz de sinuelo boitatá na noite grande…
Escutei vozes ao longe, me chamando, me querendo;
A noite trouxe tantas sombras encantadas,
Inundando a madrugada de paixões e de segredos.

Por prevenido me embretei na noite escura
Com um trago da mais pura e as razões do meu violão.
Cavalo manso, peito manso, alma de estrelas,
Me fiz vento nas cumeeiras, me fiz campo em brotação.

A lua surge com suas pétalas de prata
Pra escutar a serenata desfolhando um bem-me-quer;
Lua, responde a este amor que me domina
E inunda minha sina com teus olhos de mulher!

Pressinto um vulto que me faz um gesto vago…
É um anjo encabulado me estendendo sua mão;
Anjo bonito que desceu ao pé da mata,
Repousando suas asas pra escutar minha canção.

Talvez um grilo cante a mesma melodia,
Ou talvez minha poesia seja apenas ilusão;
Mas não me importa… Boitatá é meu sinuelo
Entre o pampa e as estrelas nesta noite de verão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s