Quem Traz No Olhar Uma Saudade – Rui Carlos Ávila


8ª Ramada da Canção Nativa – Encruzilhada do Sul – RS – 2004.
Composição premiada com o Primeiro Lugar.

QUEM TRAZ NO OLHAR UMA SAUDADE

Letra: Martim Cesar
Melodia: Rui Carlos Ávila e Roberto Luzardo
Intérprete: Rui Carlos Ávila

Andei rondando em largas madrugadas
De aguadas sem estrelas refletidas
Deixando no chão branco das geadas
Pegadas na distância já esquecidas

Cruzei pelas léguas do meu tempo
Sem tempo para o florir das primaveras
Ouvindo a cantiga que há no vento
Dizendo que eu – por só – me fiz tapera

Quem traz no olhar uma saudade
Ponteando o inverno sobre as casas
Vê apagar-se o sol das tardes
Tentando, em vão, soprar as brasas

Quem viu ao longe a mocidade
Sumir nas curvas do caminho
Deixou morrer a flor da idade
E sem um querer… ficou sozinho.

Perdido nas lonjuras das estradas
Trilhadas pelas horas mal dormidas
Aprendi que toda a vida é quase nada
Se a alma está em pedaços repartida

No amargo onde tropeio sentimentos
Por momentos o coração sonha quimeras
Eu esqueço a solidão que tenho dentro
E invento alguma flor à minha espera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s