Cantador – Quarteto Coração de Potro


1º Canto do Barreiro – Urupema – SC – 2017.

CANTADOR

Letra: Fernando Soares
Melodia: Kiko Goulart
Intérprete: Quarteto Coração de Potro

Um assopro chama o vento num resto de madrugada
A poeira que vem da estrada, campo afora reboleia
Chuvita mansa troteia, nos olhos do corredor
E um barreiro cantador, abre o peito na tronqueira.

A chuva molha o mormaço, que batia na janela
Morada que fiz pra ela, minha pretensão de “ranchito”
O dia empeça bonito, pra os olhos de um João Barreiro
Por ofício de engenheiro, ergueu seu rancho aos “pouquito”

João Barreiro cantador… Cantando rancho e morada
Teu ranchito “hay” ramada, pra matear com a pampa em flor
João Barreiro sonhador… esperando na janela
A Maria flor mais bela, a Barreira seu amor.

Cruzou a tropa estendida, marcando o couro do pasto
E as marcas que vem dos cascos, choraram olhos morenos
Eram lampejos pequenos, da madrugada serena
Que pealou alguma estrela, pra se arranchar no terreno.

E o tempo secou a lágrima, dos olhos lua minguante.
O Barreiro num semblante, bombeando ao longe o caminho
Depois de um voo baixinho, apeou do lombo de um galho
E encheu a boca de barro, pra rebocar seu ranchinho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s