Quem Sabe Na Cruz Sem Nome – Marcelo Oliveira


18ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 2010.

QUEM SABE NA CRUZ SEM NOME

Letra: Adriano Silva Alves
Musica: Marcelo Oliveira
Intérprete: Marcelo Oliveira

Quem sabe habite uma vida
No espelho em luz de outra vida
Sombra contendo silêncio
De colher sonhos dispersos

Que acalmam os passos andantes
Frente à imagem calada
Sereno, madeira e alma
Destino em braços abertos

Quantas mãos em tempo e rédeas
Sofrenaram bons cavalos
Pra serem prece e caminho
Joelhos ao chão a teus pés

Olhar nublado e respeito
Face contendo segredos
Sombreiro em paz contra o peito
Do lado em que nasce a fé

Quem sabe na cruz sem nome
Sem nome durma um guerreiro
Que mudou os rumos de tantos
Provando a lança primeiro

Quem sabe mais que um espelho
A refletir outra vida
Dos que se fazem chegada
Caminho, rumo e partida

Que acolhe as preces andantes
Destino e braços abertos
Por compreender entre as sombras
Silêncio e sonhos dispersos

Que um dia foram adeus
Esperança e um lenço branco
E o aço esguio de uma lança
Fez saudade, espera e pranto

Imagem em tempo calada
De um simples altar da raça
Onde descansa sem nome
“Quem não voltou em vaidade”
No bronze frio de uma praça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s