Foram Todos Terra e Sol – Lisandro Amaral


6ª Nevada da Canção Nativa – São Joaquim – SC – 2016.

FORAM TODOS TERRA E SOL

Letra: Lisandro Amaral
Música: Guilherme Collares e Lisandro Amaral
Intérprete: Lisandro Amaral

Meus cavalos são de vento
e sopram por onde quero
e deles nada eu espero
mas tanto têm pra entregar
por meus feitos hão de estar
em qualquer dobra do mundo
marchando a cada segundo
que eu necessito marchar.

Meus redomões são de chuva,
lacrimada em primavera,
suor de passadas eras
que ainda teimam pingar
e aprenderam a voar
desde a primeira encilhada
meus redomões são de estrada
se necessito estradear

Tive tantos neste mundo
e peço ao tempo outros tantos
abençoados e santos
de carne, osso e pelagem
sangue benzido em coragem
de atravessar o universo
por isso derramo em versos
os meus cavalos de viagem

Os meu cavalos de sombra
têm luz no brilho do andar
vieram sempre pra estar
comigo em tudo e onde vou
pena e caminho sobrou
na correnteza traiçoeira
entrego então – vida inteira
aos pingos de luz que sou

Foram todos terra e sol
verdeando quando era tempo
e quando não, pelo vento
recuperavam-se assim
e se nadar era o fim,
na correnteza traiçoeira
entregavam alma inteira
e quatro remos por mim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s