Guri de Campo – Vinícius Brum


4º Canto dos Cardeais – Canguçu – 1999.
Composição premiada com o Primeiro Lugar.

GURI DE CAMPO

Letra: Juarez Machado de Farias
Música: Diego Espíndola
Intérprete: Vinícius Brum

Aprimorei o faro nas esquinas,
Andei nas dissonâncias dos mendigos.
Na praça, conversei com muitos velhos
E andei nos seus caminhos percorridos.

Eu fui guri do campo na cidade
Com a mesma liberdade das distâncias.
Apenas o meu versos demudou:
De doce se amargou. Chorou infâncias.

No mais, eu não mudei – ainda canto
Milongas num violão que é mais um vício
E busco na janela a inspiração,
Falando de um galpão neste edifício.

Eu quero manter vivo o que eu sorri
No tempo em que eu nem vinha na cidade.
E agora – que ironia! – eu sou saudade
Querendo achar o tempo que perdi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s