Que Pecado, Parceiro – André Teixeira


4ª Nevada da Canção Nativa – São Joaquim – SC – 2009.
Composição vencedora do Festival.

QUE PECADO, PARCEIRO

Letra: Fábio Maciel e Fabrício Marques
Música: André Teixeira
Intérprete: André Teixeira

Sentei as garras no zainito “três galope”
Pois hay quem tope a vida firme sobre os loro
Não me apavoro, mas por nada facilito
Que por solito só eu mesmo me escoro!

“Ganhamo” a estrada pra poder “floxá” a boca
Confiança pouca – bem ou mal – se vai soltando
Mas num desmando o potro meio assombrado
– Entorna o caldo que vinha num fogo brando –

A doma é maula e não repete a mesma cena
Por mais torena o “qüera” nunca adivinha…
O “urco” vinha sem saber o rumo certo
Mas não me aperto: tenho a “Santa” por madrinha!

Só que o destino, pode mais que lombo e perna
Nos acolhera bem por cima do aramado
– Desgovernado não hay santo que obedeça –
Baixou a cabeça, bem num grampo do farpado!

A dor do potro lhe fez parar estaqueado
Olho vazado… Que pecado meu parceiro!
Pra um campeiro não tem cena mais infame
Que mais difame o ofício de um domero!

O bagual zaino quedou torto… E eu culpado…
Discriminado… no serviço mais comum…
Mas não hay um que esteja livre do quebranto
Quem já fez tantos… Se estragou por causa d’um!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s