Pé Solito, Ponta Cega – Leonel Gomez e Juliano Gomes


26ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 2018.
Composição com o Melhor Instrumentista da fase nacional: Pedro Kaltbach (violino).

PÉ SOLITO, PONTA CEGA

Letra: Marcelo Gomes Duarte e Giovani Gonzalez
Melodia: Juliano Gomes e Leonel Gomez
Intérprete: Leonel Gomez e Juliano Gomes

A roseta, qual coroa,
feito espinhos sem flor
Curvada na Santa Cruz
donde pregaram o Senhor
Originou Nazarenas
mescla de sangue e de dor

Teu silêncio, te condena
e assim, o tempo entrega
Tua imagem denegrida
sem o fio, de ponta cega
E o castigo que tu tens
das penas que tu carregas.

Teu destino, Nazarena,
talvez, não seja esporear,
Pois, nas plegárias do tempo,
o tempo te fez calar
Inerte aos olhos de tantos
na ausência do teu par.

Pois bem, tu sabes que a vida
é feita de recomeços
Em cada dor que causaste
cada risco é feito um terço
E teu silêncio, sozinha
É quem faz pagar teu preço.

Nazarena, ferro bruto
feito tua alma encardida
Buscaste a volta dos tentos
com tua face denegrida
Imagem de outros tempos
por essa e por tantas vidas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s