Regalo a Dom Renato – César Oliveira


3ª Estância da Canção Gaúcha – São Gabriel – RS – 1995.*

REGALO A DOM RENATO

Letra: Francisco Luzardo
Música: César Oliveira
Intérprete: César Oliveira

Estes versos, que regalo,
Vem da alma, em devoção,
Pra cantar a jóia rara
Que Dom Renato guardara
No cofre do coração.

Com permisso, Dom Renato,
Meu canto reverencia,
Resgatando, na memória,
Esta figura notória
Que lhe deu tanta alegria.

Falo da zaina Queimada,
Florão de qualquer tropilha!
Viveu num mundo seleto,
Partilhando o mesmo afeto,
Pois criaste que nem filha.

Nos gritos de “já se vieram”,
Queimada foi ventania
Pelas raias da lembrança,
Hoje é apenas brisa mansa,
Acariciando a nostalgia.

Nos prados e canchas retas,
Com as patas gravou sua história,
Era de fita ou de tampa,
Uma estrela pirilâmpa
Chispando nos céus da glória.

Somente uma peste maula
Lhe impôs derrota fatal
E a parceria divina
Conduziu-a, lá pra cima,
Pelo fiador do buçal.

Dom Renato, seu desejo
E a idéia eu também encampo,
Legenda igual a Queimada
Merecia ser deixada
Pra morrer livre no campo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s