Pai – Arthur Boscato


18ª Sapecada da Serra Catarinense – Lages – SC – 2018.
Composição premiada com o Terceiro Lugar.

PAI

Letra: Ulisses Francisco Da Silva
Melodia: Ulisses Francisco Da Silva
Intérprete: Arthur Boscato

Tua cordeona recostada ali no canto,
Já que em meus braços, inquieta não se ajeita
Pra que se acalme, vou refazendo os planos
Não se insiste, simplesmente se respeita

Cadê o verso recitado do poeta…
Sem o seu gesto, sem sua voz por algum tempo
Que me instiga e minha alma não se aquieta,
Alvorotada me chateia o sentimento

Sigo mateando, e nem se quer lavou o mate
E a tua falta, cada dia se agranda
E em cada gole me remete uma saudade
Que sinto quando surge em mim tua lembrança

O peito aperta e dá um nó na garganta,
Logo percebo que uma lágrima se vai
Pois num pealo nunca há quem se garanta
E nessa “feita” tu se garantiu meu pai

Pois bueno, aqui no rancho esta tudo certo
Tá bem cuidado como tu sempre deixou
Seguimo a lida aguardando teu retorno
Tu é índio xucro que o garrão sempre firmou

Sigo mateando, e nem se quer lavou o mate
E a tua falta, cada dia se agranda
E em cada gole me remete uma saudade
Que sinto quando me surge tua lembrança

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s