Nalguma Noite de Maio – Flávio Hanssen


5ª Aldeia da Música do Mercosul – Gravataí – RS – 2008.

NALGUMA NOITE DE MAIO

Letra: Juliano Moreno e Fernando Soares
Música: Carlos Madruga
Intérprete: Flávio Hansen

Madrugadita de maio…
Flor morena encabulada
Põe no espelho dessa aguada
Tua lua, feito um baio.

Florzita que, em sonho largo,
Perfumada de sereno,
Canteia um sonho moreno
Pra te ofertar de regalo.

Noite dessas, campo afora,
Estanciei minha saudade,
Contrariado com a verdade
Que em meu peito ainda mora.

Noite dessas fui embora,
Fechei os olhos por dentro
E me fui cantando vento
Contraponteando as esporas.

Noite dessas, redomona,
Guasqueei a garoa mansa
E os respingos da lembrança
Enciumando os da cambona.

Madrugadita de maio…
Musiqueira, feito tantas,
Do meu canto da garganta
Que derramei por regalo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s