Canção do Verde – José Cláudio Machado e Tambo do Bando


10ª Ciranda Musical Teuto – Riograndense – Taquara – RS – 1990.

CANÇÃO DO VERDE

Letra: Mauro Moraes
Música: Mauro Moraes
Intérprete: José Cláudio Machado e Tambo do Bando

O meu cavalo sabe onde é a luta,
sabe escolher o verde que desfruta…
nesta colheita amarelida
dessas limitações!
O meu rebento é quem abriga o gado,
campo dobrado, onde meu sul galopa…
Buscando a vida quitandeira,
das alucinações!

Nas fronteiras nuas do arvoredo mutilado,
sempre fica alguma pra chorar do outro lado,
Pede por quem perde,
lá na mata, lá na várzea por aí…
Faz com que a procura da textura da madeira,
desabrigue aos poucos o descanso das ovelhas,
Força de quem some,
lá na mata, lá na várzea por aí…

O meu destino não conhece rédeas,
não faz de conta, nem tem sete léguas,
ele é o amigo mais antigo,
vizinho ao que faz mal…
Meu desafio, teme o sombrio das folhas,
é o que rebanha o fardo sem escolha…
Onde despéta-la a indefesa, a cor da flor integral!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s