Sem Véu Nem Grinalda – David Menezes Júnior e Os Incompreendidos


5º Reponte da Canção Crioula – São Lourenço do Sul – RS – 1989.
Composição premiada como Mais Popular.

SEM VÉU NEM GRINALDA

Letra: Marília Fagundes
Música: Francisco Sherer
Intérpretes: David Menezes Júnior e Os Incompreendidos

Eu vou contar pra vocês,
Sem maldade nem malícia,
De um solene casamento
Que eu assisti na “polícia”.

Era um silêncio danado,
Que ninguém queria assunto,
Mais parecia um velório
Onde o noivo era o defunto.

A noiva era meio sarddenta
E alguns meses de barriga,
Tinha um jeito balofo,
De polenta adormecida.

O noivo um cara fracote,
Por pouco não desmaiou,
Mais parecia com nojo
– Quem comeu e não gostou.

E foi o tal de casamento,
Nunca vi tanta emoção!
Um “trinta e oito” na nuca
E um buquê de flor na mão!

Na hora “das aliança”
Houve alguma confusão:
Deixaram a chave da algema
No “xadrez” do camburão.

Na parte do juramento
É que ficou engraçado:
— Você quer casar com ela?
— Sim, senhor, seu delegado!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s