Uma Certa Tropilha – Índio Ribeiro


11ª Sapecada da Serra Catarinense – Lages – SC – 2011.
Composição que conquistou o prêmio de Melhor Arranjo.

UMA CERTA TROPILHA

Letra: Índio Ribeiro
Musica: Índio Ribeiro
Intérprete: Índio Ribeiro

Eu queria um chamamé, mas o chamamé não veio!
Pensei em “trançá” uma polca e ela virou os arreios,
Fui talhando no bordão pra “moldá” uma chamarrita.
sai entre uma vaneira e uma chamarra bonita

Me pulou, por desconfiada, uma valsita morena,
Que me agradei do seu tranco, mas deixa a noite pequena.
Andei por lá das fronteiras, há muito pêlo que agrada,
Mas aqui aonde eu vivo tem tropilha aquerenciada…

Mas quem me chamou atenção e me parou entonado,
Bombeando por fio de lombo num trancaço debochado.
Com notas graves e agudas que no meu pago ressonga…
Depois de “sová” os arreios, encilhei uma milonga.

Apertei bem os arreios pra não levar desaforo,
Prendi a mão no buçal pra algum arranque de estouro.
Fiz um bichinho na boca, levei o “reio” na cara,
Me saía pela boca quando eu ponteava a guitarra.

E a cada verso esporeado, uma arrancada pra cima,
Fiz muita força na perna, golpeando bordão e prima.
Depois de quase uma hora fui brandeando a poesia,
Mas não virava pra um lado, tava torta a melodia…

Froxei a rédea de um lado, escorei outra no pescoço…
Numa escala mais grave, redomoneei a meu gosto.
Dei um giro volta e meia, arrojei, fiz esbarrar!
Desencilhei a milonga, pronta pra outro encilhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s