Canção do Araguaia – Luiz Bastos


10ª Seara da Canção Gaúcha – Carazinho – 1990.*

CANÇÃO DO ARAGUAIA

Letra: Reneu do Amaral Berni
Música: Luiz Bastos
Intérpretes: Luiz Bastos

Nos cerrados vejo campos,
Na pitomba o guabijú;
Levo “os trem” nos peçuelos;
Falam “ocê”, eu digo “tu”!

Ao som da viola caipira,
Guitarreio acordes de milongas
E a garganta de fronteira, canta livre
“Sin que me peche o se oponga!”

Quando o Araguaia desmaia
Nas sombras do entardecer,
É o velho rio Uruguai que passa
Pelas barrancas do meu viver…

Nessa mistura de vozes,
Escuto meu coração,
Se me perco entre as cordas,
Me encontro na solidão.

A razão me argumenta,
Que é igual verde e amarelo,
Mas se a saudade me pede,
Como dizer que não quero?

Como evitar que ligeiro,
Tal o Martim-pescador,
Mergulhe dentro de mim
E traga origens à “flor”.

Como cortar-me as asas,
Se as tenho livres no meu pensamento,
E voa como a querência
Na ânsia eterna de sóis e ventos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s