Na Sombra do Cinamomo – Matheus Leal


20ª Vigília do Canto Gaúcho – Cachoeira do Sul – RS – 2009.
Composição premiada com o Terceiro Lugar e Mehor Melodia.

NA SOMBRA DO CINAMOMO

Letra: Edilberto Teixeira
Música: Carlos Leal
Intérprete: Matheus Leal

Na sombra de um cinamomo
Olhando longe a coxilha
Meus versos voam pra longe
Nas asas da redondilha

A cuia, porongo quente,
Parece me acarinhar
A grama verde me chama
Vontade de me deitar

Forro o capim com os pelegos
Pra poder me espreguiçar
Enquanto sorvo o amargo
De um verso rimado em ar

Campeando o mote pra o verso
Me paro então a cismar
E as rimas pobres se cansam
E morrem faltando o ar

Minh’alma está de lombeira
E o corpo meio esquisito
Por mais que eu pense e repense
Não acho um verso bonito

Sigo olhando as coxilhas
Maneado pelo aconchego
De um verso meio entrevado
Judiando a lã dos pelegos

Na sombra de um cinamomo
Me espreguiçando com a rima
O meu verso morreu de tédio
Nas tranças daquela china.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s