Canção de Emalar Arreios – Marcio Nunes Corrêa e Fabiano Bacchieri


16ª Reculuta da Canção Crioula – Guaíba – RS – 2001.*

CANÇÃO DE EMALAR ARREIOS

Letra: Marcio Nunes Corrêa
Música: Fabiano Bacchieri
Intérpretes: Marcio Nunes Corrêa e Fabiano Bacchieri

Acomodando a carona no travessão estirado
silêncios de quem se vai na volta do desabado,
e um manancial pelos olhos do peão desajustado.

Pelo xergão, vai o sal dos mansos da rica estância.
No mango, baldas de xucros cismadores de distâncias.
Nos espinhos das rosetas a alma bolqueando ânsias!

Quando um taura deixa o campo ganhando o corredor
Ficam baguais entonados cosquentos de maneador.
– ausências de bufo e coice nas franjas do tirador.

É uma canção de partida pra quem emala os arreios
– a la usa da cuscada, relinchos do piqueteiro,
a meia rédea de um canto de um galito no terreiro.

E ao varar na coxilha ficará pelo galpão,
a sombra de um cavalete emoldurando no chão
um fio de prata e de sangue da baba de um redomão.

Por isso leva a saudade das orações campesinas
rogadas junto das cruzes de um tostado, pêlo e crina.
E segue a campear no tempo, outra estância, a mesma sina…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s