Quando um Loro se Atora – Gerson Brandolt


10º Canto Farroupilha de Alegrete – Alegrete – RS – 2018.

QUANDO UM LORO SE ATORA

Letra: Passarinho Teixeira Nunes
Melodia: Gerson Brandolt
Intérprete: Gerson Brandolt

Quadrei o corpo na “mora” pra soltar meu “maceguero”
A rês se paro mais longe mas o tiro foi “certero”
Foi ai que me dei conta que um loro se “arrebento”
Quando bati de costela e a potra me “desparo”

Meio tonto levantei “inda” com o estrivo calçado
Olhando bem vi que a trama já tinha um tento atorado
Loro de sete bem feito “larguito” pra “camperá”
De certo nestas “voltiada“eu olvidei de “engraxa”

O destino é bem igual nunca ninguém sabe a hora
As vezes bem estrivado do nada um loro se atora
É como amizade antiga que a gente tanto fomenta
Não tendo graxa na trança um dia o tempo arrebenta

Bem antes do fim do laço já me sentia culpado
Ao ver a “mora” batendo com “toro” preto laçado
Antes do tirão por sorte se foi um pra cada lado
Um laço também se parte mesmo sem “tá” remalhado

Tivesse tido o cuidado de não contar só com a sorte
Teria engraxado os tentos que trancei por serem fortes
Mas serviu pra entender que a vida expressa o sentido
De que vale argola forte se o couro vem ressequido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s