A Lágrima do Toro – Leonel Gomez e Gustavo Teixeira


23ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 2015.

A LÁGRIMA DO TORO

Letra: Rogério Ávila
Música: Juliano Gomes
Intérpretes: Leonel Gomez e Gustavo Teixeira

Terá a lágrima, a força,
Da aspa do mesmo toro,
Do sangue encarnado o couro,
Do casco que abre a cova…
Da fúria que se renova
A cada abano de pala
Ou do silêncio que cala,
No escuro da lua nova!

Terá a lágrima, a alma,
Do berro de um toro alçado
Do mesmo, a um céu estrelado
Em outra noite charrua,
Que bebe claros de lua
Na restinga que se adona
E apronta uma vaquilhona,
Num rincão de pampa crua!

Tem a lágrima, o feitiço,
Que encanta e que desencanta
A todo o mal que se planta
Com ferro ou com desaforo,
Portanto a gota de ouro
“Que tiene un color de plata”
Traz um pranto que se desata
Pela lágrima do toro!

Terá a lágrima, a essência,
De salmora curandera
Uma alquimia campera
Que na raiva se despeja
E a fúria, que então flameja,
Aos poucos desaparece
E todo o quadro enternece
Quando o toro lagrimeja!

Talvez só tenha uma lágrima
Bem mais triste e mais sentida,
De quando o adeus da partida
Vem com a mágoa, em conchavo,
Deixando no peito um clavo
E no lindo rosto moreno
Uma gota de sereno
Qual lágrima de toro bravo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s