Das Volteadas de Uma Estância – César Oliveira e Rogério Melo


13ª Vigília do Canto Gaúcho – Cachoeira do Sul – RS – 2002.

DAS VOLTEADAS DE UMA ESTÂNCIA

Letra: Rogério Villagran
Música: César Oliveira
Intérpretes: César Oliveira e Rogério Melo

“Ainda nem rompeu a aurora
Nos confins do firmamento
E já se vê o movimento
Da indiada arrastando espora
Então parece que as horas
Passam mais desapercebidas
E as ansiedades da vida
Pedem boca de algum jeito
Quando um piazito abre o peito
Na volta da recolhida”

É onde se agarra um quebra
Que tenha sangue nos olhos
Pois um covarde se achica
Quando um malo se embodoca

Aos gritos de vir a frente
A cavalhada entra em forma
E o índio que sabe as normas
Não refuga o que lhe toca

Um par de roseta grande
Um sombreiro requintado
Um tirador de vaqueta
E uma gana no semblante

Morrer, mas morrer peleando
Jamais frouxar o garrão
Com a pampa no coração
E as inquietudes por diante

Nas recorridas de campo
Até mesmo num aparte
Balanceando nos fiadores
Ou amadrinhando um potro

Porque o flete é um companheiro
Parceiro dia após dia
Sempre que o galo anuncia
Que vem um no rastro do outro

“Assim desponta no passo
A novilhada dos fundos
Pedindo boca pro mundo
O ponteiro ganha espaço
Se agranda num cabajaço
No rodeio bate guampa
Na culatra outra estampa
Estrala um relho de braça
E a cuscada se adelgaça
Quando atropela nas pampa”

As volteadas de uma estância
Castigam a alma de um guapo
Pois lombo cavalo
Não é bem o que se acha

Mas um taura que se anima
Terceia por essas léguas
Virando a boca da égua
Num grito de vai ou racha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s