Seival – Lisandro Amaral, Guilherme Collares e Marcelo Oliveira


3ª Canoa do Canto Nativo – Canoas – RS – 2004.*

SEIVAL

Letra: Lisandro Amaral e Guilherme Collares
Música: Lisandro Amaral e Guilherme Collares
Intérpretes: Lisandro Amaral, Guilherme Collares e Marcelo Oliveira

Vagalumes no varzedo,
cada qual brilhando mais,
meu tordilho não tem medo
dos assombros dos chircais.

Não fosse o grito de Netto
chamando para o seival,
não fosse o grito guerreiro
ter Bento por general.

Não fosse a lança certeira
sangrando guerreiros por um ideal;
não fosse o grito das pedras
que as sogas conduzem no bem e no mal.

Cada garrucha é uma boca
gritando que os tauras não vão se entregar…
Quem for farrapo, dirá!
Quem for farrapo, sempre será!

Adaga e lança – razões de ser –
um grito pampa a florescer
e a tricolor hasteada
nos olhos rulbros da indiada
que ia, ao rumo do nada,
buscar o sol pra viver!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s