Na Ronda do Tempo – Miguel Marques


18º Carijo da Canção Gaúcha – Palmeira das Missões – RS – 2003.*

NA RONDA DO TEMPO

Letra: Eron Carvalho
Música: Eron Carvalho
Intérprete: Miguel Marques

Na boca da noite, enquanto mateio,
Se achegam anseios, rumando ao galpão.
Na ronda do tempo se vão os meus dias,
Deixando a saudade no meu coração.

A luz da boieira, o som da guitarra,
Com ar de ternura, desperta o cantor.
Lembranças antigas invadem a alma,
Trazendo infinitas promessas de amor.

Eu que venho de tantas ausências,
Vivendo de sonhos, guitarra e canções…
As velhas legendas de pedra e silêncio,
Inspiram meu canto no chão das missões.

Das cinzas do tempo se acendem luzeiros,
A noite tranqueia no azul da querência…
E o sol, despacito, aviva os braseiros,
Tingindo auroras da minha existência.

Assim vou cruzando na ronda do tempo…
A noite me entrega o canto das rãs.
Mateio, em silêncio, com meus desenganos,
Quando a estrela D’alva traz outra manhã.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s