Das Velhas Casas – Chico Saratt


5ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 1997.
Composição premiada com o Primeiro Lugar e Melhor Letra.

DAS VELHAS CASAS

Letra: Rodrigo Bauer
Música: Chico Saratt
Intérprete: Chico Saratt

Na casa velha que o progresso ameaça,
restam os vultos de meus dias ternos;
meu rosto jovem dorme na vidraça,
nas noites vastas desses meus invernos…

No poço fundo, que guardei as sedes,
vi tardes mornas a pedir janelas,
fiquei, aos poucos, dentre essas paredes,
por minha sombra que timbrou-se nelas!

A solidão é que entristece a casa,
vai-se a mobília procurando o preço,
os homens partem como quem tem asas
e, mesmo, as cartas mudam de endereço!

As altas portas, a soprar os ventos,
nessas lembranças que a saudade abrasa,
fazem pensar, em tantos sentimentos,
que são humanas essas velhas casas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s