Pataquero – Telmo de Lima Freitas


7ª Reculuta da Canção Crioula – Guaíba – RS – 1990.*

PATAQUERO

Letra: Telmo de Lima Freitas
Música: Telmo de Lima Freitas
Intérprete: Telmo de Lima Freitas

Tive notícia
Que no Rancho do Polaco
Tem um matungo “veiaco”,
De arrastar a cara no chão.

Sou negro Mário
Que se agarra nos arreios
E se rodar eu meu boleio,
Já de cabresto na mão.

Eu fui criado
Na Estância do Arvoredo
E pra domar tenho segredo
Que eu herdei do meu avô.

Quebro do queixo
Pra depois domar debaixo
E quando encilho, quebro o cacho,
Pra saberem quem eu sou.

Quando eu nasci
Quiseram me botar fora,
Mas o tinido da espora
Que me fez ressuscitar.

Com três mangaços
E um grito no pé do ouvido
Eu acordei sem um gemido,
Nem vontade de chorar.

Por isso eu vivo
Taureando com a judiaria
Mas nem bem clareia o dia,
Já sei a lida de cor.

Faço do potro
Um amigo dos arreios
E se arrebentar pelo meio,
Saio na parte maior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s