O Espinho – André Teixeira


19ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 2011.

O ESPINHO

Letra: Otávio Severo
Música: André Teixeira e Matheus Leal
Intérprete: André Teixeira

Espinhos são tantos pra os olhos da alma…
Em todos sentidos, por buenos ou não,
São gestos que habitam o nosso inconsciente
E se manifestam pelo coração…

Mal comparando é o malo na flor da tropilha,
Não sabe formar e se faz de sinuelo,
É o espinho da farpa do arame, em divisa,
Guardando ressábios em forma de pêlo.

Também é querência na lança em vigília
– É arma bendita debaixo da asa –
Escorando o campo em gritos de pampa,
Revôo e puaço em defesa “das casa”.

O tempo nos cobra e revela segredos
Nas marcas que ficam, o motivo comum…
Se até lindas flores têm garras de espinhos
– Quem disse que o homem não pode ter um?

São pontas que choram na voz de rosetas
– É o aço calado virando o carnal –
Será o pé da cruz encravado na terra,
Mostrando onde a vida encontra o final.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s