Gralha Azul – Fátima Gimenez


1ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 1993.
Composição premiada com o Terceiro Lugar, Melhor Tema Sobre o Pinhão, Melhor Arranjo (Marco Araújo) e Melhor Intérprete (Fátima Gimenez).

GRALHA AZUL

Letra: Hercules Grecco
Música: Marco Araújo
Intérprete: Fátima Gimenez

No rastro da noite o dia vem vindo
O sol vem abrindo a cerração.
Esferas de vida pendendo das grimpas
Mostrando que é tempo de pinhão.

Encostas de morro, odores da terra
O gume da serra, o zumbido.
Gemendo no corte, ferido de morte,
O pinheiro se parte vencido.

Gralha azul, céu anil
Sugestão de beleza.
Gralha azul no plantio
Proteção, natureza.

No impulso da gralha, a rota gravada,
Instinto do alado coração.
Um feixe de plumas veloz e arisco
Fugindo do risco da extinsão.

Guardando o que sobra, manobra com arte
E o bico bem forte cava o chão.
Da fome futura, resguarda-se a gralha,
Sozinha amealha seu quinhão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s