Campo Ferido – Volmir Coelho


4º Canto Sem Fronteira – Bagé – RS – 2006.

CAMPO FERIDO

Letra: Volmir Coelho
Música: Volmir Coelho
Intérprete: Volmir Coelho

Ontem me sangrou os olhos
ao ver um campeiro
que eu conheci…
tropeçando pela rua,
gritando e assoviando,
já fora de si.

Pelo jeito, amanhecido,
um taura perdido,
chamando a atenção…
… dos carros que vêm na avenida…
Cruzando na esquina
de chapéu na mão.

Pedaço de campo ferido,
menino sem pai pela mão…
Um taura ao rumo do nada
perdeu na calçada a própria razão.

Ontem me sangrou os olhos
mas hoje já nem choro mais!
Porque eu também vim do campo
mas sempre soube olhar pra trás.

Eu também cruzei a esquina
mas sempre de mão com meu Pai,
pois quem Dele um dia esquece
nunca sabe pra onde vai…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s