Maragatos e Chimangos – Nelson Cardoso


8ª Coxilha Nativista – Cruz Alta – RS – 1988.
Composição que recebeu o troféu “Bibiana” pelo Quinto Lugar.

MARAGATOS E CHIMANGOS

Letra: Vilmar Vila de Menezes
Música: Nelson Cardoso
Intérprete: Nelson Cardoso

Um era federalista – rubro por excelência!
O outro republicano como geada, campo afora!
No mesmo pago que, outrora, foi a mais xucra querência…
Força, bravura e verdade que o tempo levou embora!

Maragatos e Chimangos que a história os mantêm vivos,
pavilhões indicativos dos rumos de nossa terra;
sentimento que, hoje, encerra amor ao pampa nativo,
Pica-Paus e Colorados – ponteiros da mesma guerra!

Combatentes de a cavalo, da boleadeira e da lança;
que deixaram, como herança, no vigor desses embates:
a moldura pra os valores no retrato da esperança,
espelhado na confiança, bombeando pra o arremate.

Por isso, o Rio Grande é forte, têm raíz e procedência,
pois foi a xucra vivência do campeiro e domador
desbravando corredor, sombra de mato e pousada,
e o pagou viu que rumava pra um futuro promissor.

Resta hoje, como símbolo, de ideal e liberdade:
as toscas cruzes fincadas no lombo das invernadas,
pastorejando estas almas perdidas na imensidade,
entrecruzando fogões pra o mate das madrugadas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s