Das Minhas Fronteiras – Jairo Lambari Fernandes


4º Canto de Integração Serra e Fronteira – Cacequi – RS – 1996.
Composição premiada com o Segundo Lugar.

DAS MINHAS FRONTEIRAS

Letra: Jairo Lambari Fernandes
Melodia: Jairo Lambari Fernandes
Intérprete: Jairo Lambari Fernandes

Qualquer dia eu junto as garras
Encilho o mouro e fecho as casas
Alço a perna no destino que se vai
As estradas são caminhos
Por onde sonhos e espinhos
Traçam rumos desiguais.

O meu mouro tem um sonho igual ao meu
De ser livrem, não importa onde se vá
Nem que tenha que “bandeá”
O Uruguai a nado
Pra achar o que perdi do lado de cá.

E num galope de adeus
O aceno dos meus
Pelo olhar das porteiras
E a minha alma se aninha
Por não saber destas linhas
Das minhas próprias fronteiras.

Uma lágrima gaviona
Molha o meu rosto e se adona
E simplesmente se vai
Na cacimba das retinas
Ausências brotam rimas
Para regar o Uruguai.

E se um dia eu me extraviar
Pelos caminhos deste mundo
E o meu mouro der de rédeas pra voltar
Hei de afinar minha guitarra
Pelo canto das cigarras
Que me esperam pra matear.

E as estradas me contemplam ao partir
Num silêncio que aperta o coração
Sou mais um paisano triste
Que solito ainda insiste
Em buscar outro rincão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s