Golpes – César Oliveira


17ª Ronda de São Pedro – São Borja – RS – 1998.
Composição vencedora do Terceiro Lugar.

GOLPES

Letra: Carlos Omar Villela Gomes
Música: Evandro Zamberlam
Intérprete: César Oliveira

Num golpe de sorte joguei o meu laço…
Pealei, nesse abraço, um sonho qualquer;
Cruzei os destinos na linha da vida,
Ganhando a corrida, seguindo de pé.

Num golpe de vista mirei o horizonte,
Campeando repontes de luz e paixão;
A força da alma brotou por acaso,
Clareando o ocaso do meu chimarrão.

Cansado da estrada, forjei outra sina
No bronze da china que me enfeitiçou…
E a paz, que eu buscava nas trilhas compridas,
Achei na guarida que a vida mostrou.

Num golpe de adaga sangrei a incerteza,
Larguei a tristeza de um mundo tão só;
Busquei as verdades de um rumo seguro
E vi que o futuro não era de pó.

Assim fui deixando meu tino gaudério
Na luz de um mistério de estranho sabor
E o beijo mais puro que tive nos lábios,
Calou meus ressábios num golpe de amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s