Quando o Campo Cheira Chuva – Cristiano Fantinel e Xuxu Nunes


4º Moinho da Canção Gaúcha – Panambi – RS – 2014.

QUANDO O CAMPO CHEIRA CHUVA

Letra: Dilamar Costenaro e Valdir Disconzi
Música: Vlademir Nunes e Adams Cézar
Intérprete: Cristiano Fantinel e Xuxu Nunes

O dia hoje amanheceu mormacento,
E o vento norte sopra forte desde cedo,
O pastiçal, feito as águas, forma ondas,
E vai bailando um valseado no varzedo.
A gadaria que sempre fareja a chuva,
Logo se agrupa e algum serve de ponteiro…
A tropa segue buscando os capões de mato,
Vacas paridas berram chamando os terneiros,
A sapaiada se alvoroça nos banhados,
E o campo aos poucos se prepara pro aguaceiro.

Porque será que essa beleza traz medo?
As nuvens negras inquietam bichos e gente,
Enquanto as aves vão cantando em arvoredos,
A grande “taipa” traz no bojo seus segredos.
– Como me agradam essas horas diferentes!

O “céu desaba”, vem branqueando as serranias,
A água corre seguindo os trilhos do gado,
Vem serpenteando descendo pelas encostas,
E quando chega enche sangas e os banhados.
Sinto aromas de terra e mato, molhados,
E das floradas espalhadas pelo campo,
Enquanto o baio já busca o rumo da estância,
Meus olhos buscam, das imagens seus encantos,
Brotam no peito mil sonhos e sentimentos…
Que só se sente no meu pago, eu lhes garanto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s