Banho de Gado – Ita Cunha e Gustavo Teixeira


29º Ponche Verde da Canção Gaúcha – Dom Pedrito – RS – 2014.
Composição premiada com o Segundo Lugar.

BANHO DE GADO

Letra: Evair Suarez Gomez
Música: Juliano Gomes
Intérpretes: Ita Cunha e Gustavo Teixeira

Nem o vento mareteia
Minha alma turva, parada
E nunca ganhei estrelas
Feito qualquer poça d’água

Por vezes ganho respingos
Da chuva que vem guasqueada
Mas tenho prima e bordona
Dos grilos nas madrugadas

Sou água benta pra o mundo
Benzendo os carrapateados
E ganho o campo pingando
Na barrigueira do gado…

Pingaços contra o alambrado
Mosqueando anca e virilhas
Na sombra das corunilhas
Retumba o berro de gado

Um potro de quexo atado
Se acostumando com a lida
Renasço a cada mergulho
De alguma vaca de cria

Sob um céu telha de barro
Tenho um chão, negror de sanga
Inventei minhas Três Marias
Das rosetas das picanas

Um riscão, pata de vaca
Cicatrizes do meu mundo
E um rebanho, gado pampa
Em minha alma, lá no fundo

Forquilha atrás do cogote
Estouro de gado na água
Nem o vento mareteia…
Minha alma turva, parada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s