Na Moldura da Janela – Marcelo Oliveira


5ª Manoca do Canto Gaúcho – Santa Cruz do Sul – RS – 2010.

NA MOLDURA DA JANELA

Letra: Gujo Teixeira
Música: Marcio Rosado e Joca Martins
Intérprete: Marcelo Oliveira

A saudade é uma espera demorada
Ainda mais quando a distância mora nela
Ficam luas pra açoitar quartos de rondas
E uma ausência de sorrisos na janela.

Cada vez que o fim da lida encerra o mês
E a partida que há em mim, se faz estrada
Dá tristeza de cruzar frente ao teu rancho
E mirar tua janela, assim, fechada.

Quem já partiu, embora a alma permaneça
Mora nas casas que o destino sabe ter
Fica pra sempre na moldura da janela
Mesmo que o tempo nos ensine a esquecer.

Quem sabe um dia no retorno de uma tropa
Minha alma estradeira, teu olhar mate o cansaço
E entre um sorriso e saudades tu me espere
Com boas vindas, mate bueno e um abraço.

Daí de novo a moldura da janela
Terá sua lua, linda em flor no meu querer
E o que era ausência saberá ser acolhida
Por olhos claros que eram meus sem eu saber.

Flor amarela feito lua no cabelo…
Das noites claras que a saudade não deu fim
Ficam mais quietas sem os olhos miradores
E o riso terno que tu tinhas só pra mim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s