Manhã de Rodeio – André Teixeira


22ª Sapecada da Canção Nativa – Lages – SC – 2014.
Composição premiada com o Primeiro Lugar, Melhor Tema Campeiro e Melhor Melodia.

MANHÃ DE RODEIO

Letra: Edilberto Teixeira
Música: André Teixeira
Intérprete: André Teixeira

Com a palha e em cima os gravetos
O fogo amanheceu armado
E, num upa, com os tocos secos
O galpão ficou iluminado.
Nesta manhã querendona
Os galos chamaram os peões
Pra conversar com a cambona
Bem recostada aos tições.

Depressa formou-se a roda
Dos tomadores de mate
E os pitos de fumo-em-corda
Com a cuia o tempo reparte.

Do sangrador já se escuta
O moqueio das chamas tontas,
Frigindo os nervos da nuca
E as duas ripas das pontas.

Com a erva usada e a água morna
E o assado que não tem mais
Os cavalos, todos na forma,
Dão a orelha pra os seus buçais.

Um peão destorce as rodilhas
De um laço que não tem dono,
E um outro desapresilha
O cabresto do cinamomo.

O capataz pegou o grito:
“— Minha gente, bamo s’imbora!”
Ficando ali um peão solito
Maneando os tentos da espora.

Se foram… Esporas cantando
O canto das suas rosetas
E a cuscada ía pulando
No freio de um sotreta.

Ficou só, pulseando as vacas
O peão caseiro da estância
E o sereno molhando as patas
Da alvorada que vem mansa.
Na porteira da invernada
Se esparrama toda a escolta.
Mate-amargo, carne assada,
Café bem doce na volta!

Eeeera vaca!… Ibahahá!…
Grita forte a peonada.
Pega-pega Humaitá!…
Que o sol já vem na canhada.

O gado vai levantando
Com esta radiosa manhã
E, aos poucos, vai se fechando
O rodeio da tarumã.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s