Se Por Acaso – Robledo Martins


2º Acorde da Canção Nativa – Camaquã – 2006.
Composição premiada com o Primeiro Lugar e Melhor Arranjo, na Fase Local.

SE POR ACASO

Letra: Enio Correa da Silva Junior
Música: Enio Correa da Silva Junior
Intérprete: Robledo Martins

Se, por acaso, minha linda, tu chegares
Na madrugada sonolenta da querência,
Em um sonho desses de saudade,
Traga o rigor das labaredas…

… Que é pra amansar o frio do agosto,
Por não ter, quem sabe, o teu olhar…
Deixando ausente outras coisas comuns
E um sorriso no pensar.

Se, por acaso, no aceno de quem parte,
Tiver parte de um sorriso pra voltar,
Quero ser a estrada longa que arrebate
Uma visagem louca de quem vai chegar.

Pra quem ficou, restaram olhares vagos,
Uns versos na metade, sem final…
Em folhas soltas, guardando silêncios,
Na moldura repousa um retrato – um ritual.

Se, por acaso, sonhares comigo, minha linda,
Saiba, não será por querer…
Se, em teu sonho, eu roubar alguma cena,
É pra quando a saudade vier me ver.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s