A Ilusão da Cidade – Miguel Marques


8ª Estância da Canção Gaúcha – São Gabriel – RS – 2000.
Composição premiada com o Segundo Lugar e Melhor Intérprete para o Miguel Marques.

A ILUSÃO DA CIDADE

Letra: Ivo Bairros de Brum
Música: Luiz Carlos Ranoff
Intérprete: Miguel Marques

O Anacleto, apesar de analfabeto,
Para buscar novo teto, foi embora do interior.
Tanta matança e sequestro de criança,
Foi tentar ser segurança na casa de algum doutor.

Um Santo forte e um pouquinho de sorte
Pra que se escape da morte, nem lhe fique cicatriz.
Um bom salário, pouco mais que de operário,
Casa, comida e vestuário, bastarão pra ser feliz.

Coitado do Anacleto, não é homem do concreto
Nem tem essa vocação…
Quem é da terra, deve continuar na terra,
Cravar sementes no chão.

A noite escura, a mais cruel criatura,
Espreita a tua vida pura por algo que não é teu.
Depois de feito, chorar não terá proveito…
Será só mais um sujeto que já desapareceu.

Enquanto é cedo, volta pra o campo sem medo,
Aqui se contam nos dedos atropelos marginais.
Verás, então, que a vida pode ser dura e sofrida,
Mas será mais garantida no chão dos seus ancestrais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s