Bandeira de Guerra – Luiz Marenco

14ª Vigília do Canto Gaúcho – Cachoeira do Sul – RS – 2003.
Composição que conquistou o prêmio de Melhor Poesia.

BANDEIRA DE GUERRA

Letra: Gujo Teixeira
Música: Luiz Marenco
Intérprete: Luiz Marenco

Uma carreta rangindo,
Ainda nessas estradas,
Trazendo a história de um povo
E uma bandeira hasteada.
No mesmo tranco dos bois,
Chega de um tempo passado,
Lerda e pesada pra venda,
Vai adentrando o povoado.

Marcas de casco e rodados
Na mesma estrada de terra,
Que n’outro tempo levou
Esta bandeira de guerra,
Por este pago de léguas,
De várzea e coxilha larga,
Abrindo rumos à frente
A comandar uma carga.

Uma parelha de pampas,
Outra buena de brasinos,
Trazendo a força das juntas,
Juntas pro mesmo destino.
Dos que botam a mão na terra
Pra garantir seu sustento
E carregam já puídas
Suas bandeiras no vento.

Vai perto a dor da picana,
Mais longe um cusco de atrás
E a esperança no rastro
De quem tem fé no que faz.
Trazendo nessas carretas,
Vida e luta acolherada
E uma história mermando
De tanto tempo e estrada.

Pra quem olhasse ainda hoje
Uma carreta e seu dono,
Nem se daria por conta
Este tamanho abandono.
Aos que trazem seu destino
E a vida na própria cara
E a bandeira do Rio Grande
Na ponta de uma taquara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s