Um Pealo – Rogério Melo


3ª Canoa do Canto Nativo – Canoas – RS – 2004.*

UM PEALO

Letra: Alex Silveira
Melodia: Rogério Melo
Intérprete: Rogério Melo

O laço tem serventia
Na saída da mangueira,
Um índio peala bonito
No meio da polvadeira.

Um pealo de bolcada,
Já tinha até esquecido,
De como algum caborteiro
Vai retorcendo o fervido.

Ando mal acostumado,
Me gusta um de sobre lombo,
Que o laço vai prenunciando
O quadro lindo de um tombo.

Um pealo de cucharra
Eu lembro quando aprendi,
Sovéu fino e uma peola
Assava a mão do guri.

Marcação de estância grande
Quando há muito pealador,
Se apartam todos por terno
Pra mostrarem seu valor.

Quando dois pealam juntos,
Na forma tradicional,
Cerrando derrubam o boi
Num pealo de casal.

Se algum louco, por pachola,
Mostrar mais do que é capaz,
Pegando as patas traseiras,
O pealo é de capataz.

O mais bueno dos pealos,
De firmar bota e garrão,
É um potro arrastando a cara
Num golpe de rebolcão.

Todos tem sua mania,
Cada qual, nisso, é doutor
mas de onde vem o segredo
Do taura pealador.

Laço sovado e de pardo,
Um tirador de capincho,
Meia de canha e os parceiros,
Assim tá pronto o bochincho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s