Na Lida de Guasqueiro – Juliano Javoski


28ª Califórnia da Canção Nativa do RS – Uruguaiana – RS – 1998.

NA LIDA DE GUASQUEIRO

Letra: Juliano Javoski
Música: Juliano Javoski
Intérprete: Juliano Javoski

A solidão, às vezes, incomoda
Que nem tição de mata-olho;
E a chuva me deixa entocado,
Que nem capincho aquerenciado
Na solapa do arroio.

Com a minguante que entrou setembro,
Um aguaceiro que já vai três dias
E o vento qual tropeiro alado,
Reponta um frio desgarrado
Da culatra da invernia.

Com este tempo no galpão acampo,
Desquino tentos pra trançar biscates;
Buçal e rédea lá pra venda,
Boleadeiras de encomenda,
Trastes de campeira arte.

Retovo cabos de “Solinge”,
Faço bainha, tranço barbicacho;
Rebenques com fiel e tudo,
Um doze braça macanudo
De laçar brazino num lançante abaixo!

Faço tarca de lonca e ossitos,
De canela, de inhaundú;
Vincha de prender melenas,
Cabrestilho pras chilenas,
Maneia e rabo de tatu.

Cada trança que eu arremato,
Um recuerdo, uma visão…
Do cabelo da Almerinda,
Uma trança de saltar – infinda
Me guasqueando o coração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s