Gaúcho Um Verso de Campo – Ita Cunha e Ricardo Bergha


16º Acampamento da Canção Nativa – Campo Bom – RS – 2017.
Composição premiada com o Primeiro Lugar, Melhor Arranjo e Melhor Letra.

GAÚCHO UM VERSO DE CAMPO
(Recorre o campo dos fundos, conhece o campo do meio)

Letra: Adriano Silva Alves
Melodia: Cristian Camargo
Intérpretes: Ita Cunha e Ricardo Bergha

Gaúcho um verso de campo
Que chega assim sem floreio;
Recorre o campo dos fundos
Conhece o campo do meio,
Vem assoviando uma copla
Enquanto para o rodeio.

Abana um pala de seda
Igual a cor das auroras
E as vezes quebra o silêncio
Que o vento guarda pras horas,
No choro manso do arreio
No idioma simples da espora.

As vezes se vem num grito
Num verso que nunca espero
De algum cantor, opinando;
Num sentimento sincero
Guitarra que encontra o peito
Com timbre de quero-quero.

Vem nos braços dum caudal
Turbulento em sua jornada
Vem na calma dum remanso;
Por entre o colo da aguada
No mato em cor de pitanga,
Dos lábios da madrugada.

Vem no relincho dum potro
No berro dum touro alçado
No pelo da geada grande
Que amanheceu arrepiado;
No umbú da tapera antiga
Que o tempo fez assombrado.

Gaúcho um verso de campo
Chegou assim sem floreio
Vinha do campo dos fundos,
Cruzou o campo do meio
Chegou nas casa assoviando
Depois de afrouxar os arreios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s