Tempo Antigo – Índio Ribeiro


9ª Sapecada da Serra Catarinese – Lages – SC – 2009.

TEMPO ANTIGO

Letra: Índio Ribeiro
Música: Índio Ribeiro
Intérprete: Índio Ribeiro

Como eu queria, por volta de trinta e cinco,
Junto ao avô, enforquilhar e tropear dias.
Como eu queria encher bruaca pra tafona,
Pleno de crioula colheita pra bóia das confrarias.

Ah, eu queria dançar baile de candeeiro,
Jogar truco, jogar osso, onde residisse o respeito.
Ter meu ranchito meio água e os meus pertences,
Ser dono do que adiquiri com suor, e ter direito.

Tempo antigo, quanta saudade tirana
Das carreiradas, dos namoros de domingo;
Dos bailes velhos nunca esquecidos
E dos estrondos dos “trinta”, só por bochincho.

Lá, donde o povo do campo vivia em paz;
Lá, donde a honra do bigode ainda tinia;
Onde o perigo morava longe das casas
E a confiança em cada vida existia.

Pra costa da linha, ouvir o cincerro batendo
Com fragmentos da fartura pra cambear.
Da serra abaixo, vir mantimento e cachaça,
– Quantos recuerdos da vida pra se guardar.

Tempo antigo, quanta saudade caluda
Trago guardado neste peito de cantor…
Imaginário, vivo no teu tempo velho,
Neste progresso sou um pobre sonhador.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s