Firma a Rédea Marculino – César Oliveira


15º Carijo da Canção Gaúcha – Palmeira das Missões – RS – 2000.*

FIRMA A RÉDEA MARCULINO

Letra: Lisandro Amaral
Música: Zulmar Benitez
Intérprete: César Oliveira

Um zaino boca esfolada
corcoveou com o Marculino,
mas o nego que é ladino,
não reza porque não chora.

“Mil perdão”, Nossa Senhora,
que a religião na fronteira
se batiza na mangueira,
com bagual pateando a espora…

Firma a rédea, Marculino,
apruma o corpo de gato,
que um campeiro é carrapato
no bagual que corcoveia.

Me garante esta peleia,
a ferro e cabo de mango,
que “hay” carreirada e fandango
‘nos campo’ do seu Gouveia.

Trago um santo galponeiro,
me desculpem ‘as batina’,
que já roubei muita china,
cantando e sovando pingo…

E fantasias de gringo,
na luxúria ‘das igreja’,
não combinam com vareja
no charque do meu domingo.

Quem sabe, é nesta carreira
que “gritemo” sem reserva,
e juntemo ‘uns troco’ pra erva
‘nas pata’ da colorada…

E até as “boca pintada”
se agradem ‘das pilcha’ nova
e peçam segunda sova
no cair da madrugada…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s