Quando a Vida me Vale – Rui Carlos Ávila


1º Laçador do Canto Nativo – Porto Alegre – RS – 2006.
Prêmio de Melhor Instrumentista para Tiago Abib.

QUANDO A VIDA ME VALE

Letra: Igor Silveira
Música: Igor Silveira e Tiago Abib
Intérprete: Rui Carlos Ávila

A vida me vale num mate dos buenos
Que cevo a capricho pelas madrugadas
A vida me vale num tranco sereno
Da baia ruana nessas invernadas

A vida me vale parando rodeio
E um gado de cria pelas primaveras
A vida me vale no que sou e canto
Pois sem nada disso, minha alma é tapera

A vida me vale pra dona do rancho
Guardiã dos meus sonhos nas noites mais ternas
A vida me vale pra flor da inocência
Que a cada lua se torna mais bela

A vida me vale na volta dos meus
Parceiros de alma em noites guitarreiras
A vida me vale na volta do fogo
Uma prosa sentida aquentando a invereira

A vida me vale na visita amiga
De almas antigas que vagam “a lo léo”
A vida me vale taureando na lida
De alma estendida entre o basto e o chapéu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s