Pecado Antigo – Arthur Mattos


18º Acampamento da Canção Gaúcha – Campo Bom – RS – 2020.

PECADO ANTIGO

Letra: Helvio Luis Casalinho, Gujo Teixeira e Didi Teixeira
Melodia: Adriano Gomes
Intérprete: Arthur Mattos

A canha é um pecado antigo
Que se comete por nada
Nos goles de trago e meio
Perdidos na madrugada
Roubando olhares de longe
Dos olhos da prenda amada…

Quando converso com ela
Minh’alma encontra guarida
Troco duas, três palavras,
Vejo outro rumo pra vida…
Pena, só dura uma noite
Me perco logo em seguida.

Por vezes nos mostra um brilho
Que de fato nunca existiu!
Dá um abraço de carinho
Consolando um desvario
Revela a dor num segredo
De algum amor que partiu…

Nos mata a sede da alma
Nalgum gole mais profundo
Embaça a visão do taura
Clareia no outro segundo
É pena que alguns olhares
Destorcem a visão do mundo.

Na garrafa tem segredos
Que às vezes, nos fazem bem
Relembra sonhos distantes
Que se perdem, por alguém
Revela no choro do copo
Tristezas que a gente tem…

No gosto amargo do trago
Nos adoça um bem querer
Deixa a cordeona mais suave
Pra um violão se entender.
É companheira da noite
… Amante do amanhecer…

A canha num trago manso
Que empresta ilusções em si
Tem pecados dentro dela
Que eu jamais cometi…
Por ela… já me encontrei
Por ela… já me perdi!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s