Tempinho Bom – João Quintana Vieira e Grupo Parceria


8º Festival de Música Crioula de Santiago – Santiago – RS – 1988.

TEMPINHO BOM

Letra: Silvio Genro
Música: Silvio Genro
Intérpretes: João Quintana Vieira e Grupo Parceria

“Ah, tempinho bom!”

Tinha um matungo sogueiro
Pra gente montar de em pêlo
E sair campo afora batendo garrão!
Um causo de assombração
Pra gente perder o sono,
E um guaipeca gurizeiro,
Arteiro igual ao seu dono.

Tinha gadinho de osso,
Tinham medo do ‘ligeira’!
Boleadeiras de sabugo,
Água fresquinha de poço…
Tinha a funda companheira
Dependurada no pescoço.

Um par de esporas de ficha,
Um ginete de brincadeira
E um cavalinho de pau
Que nunca perdia carreira.
Tinha as longas campereadas,
As caçadas de mundéu…
E os ovitos de quero-quero
Sob a copa do chapéu.

Tinha biscoito de nata,
Feitio da vovó Gaída,
A marmelada de tacho,
Um guaxo de cola comprida…
Carreira a pé, lançante a baixo!
Aquilo sim é que era vida!

‘Os caraguá’ na cacimba,
Beber leite na mangueira,
Cheirinho de pão de forno,
A comidinha caseira.
Surra de relho trançado,
Banho de sanga, pelado,
E o cumprimento trocado
Que a gente dava pra aroeira.

Tinha o campo que era o mundo…
E a vida uma brincadeira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s