Saudade do Meu Cavalo – Walther Morais


11ª Vigília do Canto Gaúcho – Cachoeira do Sul – RS – 2000.

SAUDADE DO MEU CAVALO

Letra: Alex Silveira
Música: Carlos Madruga
Intérprete: Walther Morais

Num galho de pitangueira,
Falquejado pra ocasião,
Minhas rédeas penduradas
São enfeites no galpão.

Entre um mate pura folha,
Assim me ponho a pensar,
Meus olhos ficam molhados
Com as coisas do lugar.

Saudade do meu cavalo
Nas manhãs, quando encilhava.
Um pingo que relinchava
De contraponto com os galos.

Numa escaramuça estancieira,
Das quatro patas do mouro
Eu apartava no estouro
A zebuada matreira.

Mas numa noite invernal,
Que se abateu por desgosto,
O céu cobriu-se de agosto
Com geadas no chircal.

Onde estará meu cavalo?
Talvez em outra fronteira,
Que um Deus de vida campeira
Mandou buscar pra montá-lo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s