Rastros e Copla Tempranera – Juliano Moreno e Daniel Cavalheiro


20º Grito do Nativismo – Jaguari – RS – 2006.
Composição que conquistou o Segundo Lugar.

RASTROS E COPLA TEMPRANERA

Letra: Zeca Alves
Música: Juliano Moreno e Daniel Cavalheiro
Intérpretes: Juliano Moreno e Daniel Cavalheiro

Ficaram rastros e uma copla tempranera
Num horizonte mais adiante foi-se a tropa.
Eguada buena, gado gordo e almas campeiras
Mesclados na polvadeira d’onde o tempo faz escolta.

Ponchos e laços, chapéus tapeados na fronte,
Dois ou três potros batendo casco e cincerro.
Na lida bruta atada ao tento do bocal
Se repete o ritual, estrada e sina de tropeiro.

Que linda estampa, o gado pampa estrada afora…
Quando encordoa num estalar de soiteira.
E um sapucay em parcerias com as esporas,
Rompendo auroras numa copla tempranera.

Os dias passam no tenteio de alguns pilas
E a cavalhada retorna rangindo basto.
Surge a esperança nos olhos da minha gente
Que retorna lentamente, repisando o próprio rastro.

Quem sabe o xucro destino de andar cruzando estrada,
Pra depois voltar “pras casa” e esperar nova partida.
É um jeito simples de cuidar nosso rincão
E renascer numa canção tão campeira quanto a lida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s