Teia de Aranha – Raineri Spohr


11º Cante Uma Canção em Vacaria – Vacaria – RS – 2018.

TEIA DE ARANHA

Letra: Marcio Nunes Corrêa
Melodia: Raineri Spohr
Intérprete: Raineri Spohr

Escolhi não ser estrada
depois de ser vento e pó…
na vastidão de ser só
encontrei-me neste abraço.
Meu horizonte, de várzea
é o fio do lombo do arame,
e minha lã sem reclame
na cerca recosta o braço.

Daqui, sei mais de quem cruza
do início e do fim das tropas…
sei do touro que se topa
mas do palanque recua.
Já vi tanto peão sonhando
chasqueiro, fazendo verso
silvando seu universo
declarando amor pra lua!…

Vi poeira e barro subindo
pelas primeiras puxadas…
o onze das esbarradas
no mal firmando o galope!…
Um galgo errando o bote
da lebre cortando o trilho,
e o jeito mau, andarilho
do sorro cruzando ao trote.

Ouvi o clarim forneiro
que bem de bem do moirão…
ia anunciando ao rincão
o rancho recém copado.
Das noites bebi orvalhos
que eu abriguei nesta seda,
de aguentar labaredas
nos tempos de campo estiado.

O meu olhar querendão
sempre na espera da Dona…
que em meu pala, rebolcona
de paz vai se alimentando.
Enleada à crina de um pingo
que pastejava por perto,
eu tenho um viver liberto
cuidando o mundo passando!…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s