Caminhos de Jaguari – César Passarinho –


1º Grito do Nativismo – Jaguari – RS – 1987.
Composição premiada com o Primeiro Lugar.

CAMINHOS DE JAGUARI

Letra: Cláudio Lena e Mauro Ferreira
Música: Luiz Bastos
Intérprete: César Passarinho

Quando as manhãs tornam-se lentas
E o sol se embala nos sarandis
Bailam celestes claros vidrilhos
Na estrada agreste do Jaguari.

O que hoje é calma já foi paisagem
De luas índias de estranhos tigres,
E bugres machos que não sabiam,
Que eram felizes por serem livres.

Viria o tempo – que um rio de sombras
Escurecer esta liberdade,
Era imperioso que ele viesse
Fazer caminhos, plantar cidades.

Foram-se os tigres, foram-se os bugres
E o rio do tempo traria então,
Os italianos, suas vozes claras,
Suas magias de fazer pão.

Tombou um cedro e se ergueu a igreja
Lavrou-se a terra e nasceu fartura,
Queijos moldados na lua cheia
E o vinho tinto na noite escura.

Vila e cidade – sonho e certeza
Fica em quem soube te construir
Uma saudade que faz represas
Nas correntezas do Jaguari.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s